Facebook       Twitter

No Noroeste do Paraná 6,3 mil famílias serão beneficiadas com investimentos de R$ 101,4 milhões em habitação

0

Na gestão Ratinho Júnior, os investimentos em habitação somam R$ 101,4 milhões na região Nordeste do Paraná

As ações vão beneficiar 6.346 famílias, entre novas construções, reformas e regularização fundiária, para isso são três diferentes programas coordenados pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), com participação do governo federal. Os recursos estão estimados em R$ 700 milhões, o Estado viabilizou 49 mil unidades desde 2019, no total.

Até o fim de 2022 por meio do Programa Morar Legal Paraná, uma das ações prevê a regularização de aproximadamente 16,2 mil imóveis, um investimento de R$ 13.410.388,10. Em cidades como Alto Paraná, Nova Londrina, Santa Cruz do Monte Castelo e Santa Mônica, entre outros municípios, que estão localizados no Noroeste do Estado, estão 934 unidades do montante que será regularizado.

Para custear integralmente o valor dos serviços aos beneficiários, que são formados majoritariamente por famílias de baixa renda de 48 municípios paranaenses, os recursos (cada titulação custa R$ 820,00) serão repassados através do Fundo Estadual de Combate a Pobreza.

Representando um montante de R$ 51,1 milhões, o Programa Casa Fácil Paraná vai alcançar 3.411 famílias da região. Do valor de entrada dos imóveis financiados pela Caixa Econômica Federal, a proposta é voltada para o custeio de 15 mil.

Famílias que possuem renda mensal de até três salários mínimos, o que equivale atualmente a R$ 3.636, podem pleitear o benefício. Unidades habitacionais de empreendimentos construídos pela iniciativa privada cujos projetos passaram por processo de habilitação via chamamento público pela Cohapar, terão descontos oferecidos. Com investimento do Estado de R$ 23,9 milhões, nesta modalidade serão subsidiadas 1.592 casas em 15 municípios.

Em parceria com os municípios, outra linha de trabalho do programa é desenvolvida. As prefeituras ficam responsáveis pela doação das áreas onde os empreendimentos serão construídos como contrapartida para a viabilização das obras. O que facilita o acesso aos financiamentos pelas famílias de menor poder aquisitivo é essa isenção dos custos dos terrenos que impacta diretamente na redução do valor dos imóveis. Com o repasse de R$ 48,5 milhões em subsídios, essa ação vai contemplar 3.236 moradias em outros 60 municípios.

Totalizando 40,9 milhões, o Estado também está participando diretamente da construção de 1.373 casas do eixo  central do Paraná. A isenção integral de cobrança de valor de entrada, juros imobiliários de apenas 4% ao ano, financiamento em até 360 meses e contrapartidas municipais estão entre as vantagens dessa ação.

Auxiliando na redução das prestações mensais, os projetos podem contar ainda com a instalação subsidiada das redes de energia elétrica, água e esgoto em convênios da Copel e Sanepar. As famílias selecionadas pela companhia pagarão prestações a partir de R$ 400,00 ao mês pela casa própria, um custo mais baixo do que o preço médio de aluguéis, para elas é a prioridade de atendimento.

É necessário fazer a inscrição no cadastro de pretendentes da Cohapar e participar de todas as etapas do processo seletivo, para adquirir uma moradia do Programa Casa Fácil Paraná. Famílias residentes em áreas de risco ou condições precárias, que tenham pessoas com deficiência, idoso e mulheres chefe de família, são a prioridade de atendimento.

Fonte: Tribuna de Cianorte (Link da matéria original – https://www.tribunadecianorte.com.br/regiao/no-noroeste-investimentos-de-r-1014-milhoes-em-habitacao-vao-beneficiar-63-mil-familias/)

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com