Facebook       Twitter

Habitação SP e CDHU participam de Summit Imobiliário

0

Em encontro no Secovi, foram destaque investimentos em moradias populares e programas como Vida Digna e Viver Melhor

O Secretário de Estado da Habitação, Flávio Amary, e o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), Silvio Vasconcellos, participaram nesta segunda-feira, 25 de outubro, do Summit Imobiliário Brasil 2021, transmitido pelas plataformas do Estadão.

Secretario-Flavio-Amary-participa-de-painel-do-Summit-Imobiliario-2021

Em um dos painéis do encontro, Amary destacou as parcerias com a Prefeitura de São Paulo para construção de moradias populares, o crescimento dos investimentos do governo do Estado no setor, as parcerias com a iniciativa privada com a PPP do Centro e a identificação de terrenos para acelerar a implantação de empreendimentos sociais.

O governador João Doria enviou uma mensagem para a abertura do encontro em que destacou a produção habitacional nesta gestão, que atinge 57 mil unidades, entre entregues e em produção.

“Quando temos uma estrutura forte, como a própria CDHU, que tem o Silvio Vasconcellos como presidente, e um corpo técnico de alta qualidade, dando apoio às inovações, a gente busca incorporar novidades. Um exemplo disso foi a busca ativa de terrenos que passaram por avaliações: ambiental, legal e principalmente comercial, que é o conceito do Programa
Nossa Casa, para a produção habitacional de interesse social em cidades médias e grandes”, explicou Amary.

O secretário da Habitação também ressaltou as parcerias com a prefeitura de São Paulo. “Além de darmos continuidade à PPP do Centro, que está chegando a quase 4 mil unidades, outro compromisso com o município foi recentemente anunciado, que prevê a construção de 29 mil unidades habitacionais na cidade”.

Foco social

No encontro, o presidente da CDHU, Silvio Vasconcellos, expôs os principais investimentos da companhia, listando os programas de forte cunho social, como o Vida Digna e o Viver Melhor. “O Vida Digna é voltado especificamente ao litoral de São Paulo, onde vamos fazer as primeiras 3 mil unidades habitacionais, com o objetivo de retirar os moradores de palafitas, que é uma das mais difíceis situações de sub-habitação. Nesse programa, o governo do Estado está investindo cerca de R$ 600 milhões nesta primeira fase”, afirmou.

Segundo Vasconcellos, o objetivo é concluir a licitação das 3 mil unidades ainda neste ano. “Certamente em 2022, o litoral será um grande canteiro de obras”.

Vasconcellos também detalhou o programa Viver Melhor, destinado à reforma e à regularização fundiária de moradias inadequadas em comunidades precárias nas regiões metropolitanas. ‘O Viver Melhor’ atua na requalificação de habitações extremamente precárias. Já estamos trabalhando em duas comunidades no ABC e iniciamos recentemente em Heliópolis”.

Segundo o presidente da CDHU, esse programa alia três grandes pilares: a regularização fundiária da moradia reformada, a melhoria das condições de salubridade da unidade e atende famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica. “Esse programa tem sido um sucesso. Pretendemos até o ano que vem requalificar 17,5 mil unidades”, afirmou.

Fonte: Governo de São Paulo – www.saopaulo.sp.gov.br

 

 

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com