Facebook       Twitter

Reestruturação do Banco do Brasil é apresentada na reunião de acompanhamento do PMCMV

0

Foto: CBIC/Divulgação

Foto: CBIC/Divulgação

Durante a reunião de acompanhamento do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), na manhã desta terça-feira (13), na sede da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o Banco do Brasil (BB) falou de sua reestruturação interna para atendimento ao mercado imobiliário. A instituição apresentou sua política e as perspectivas para 2018 em relação à concessão de créditos, especialmente para contratações no âmbito do PMCMV. Agora, à frente da área de negócios, estão os gerentes executivos Lúcio Bertoni e Cristovão Pinto Azevedo.

O BB falou das mudanças na instituição, com a separação entre as áreas de negócio e produto. “Vamos trabalhar com um modelo mais adequado, com uma visão mais negocial de um lado, e uma visão mais de produto de outro, buscando conjuntamente sempre alinhar os dois, de forma mais segmentada, para se ter ganho de eficiência”, explicou Bertoni. Por sua vez, Cristovão Azevedo reforçou as metas do BB: “Daqui para a frente, vamos interagir um pouco mais – tanto no PMCMV, quanto no SBPE [Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo] – com as novas oportunidades. Não diminuímos nossas metas. A gente pretende crescer e não queremos perder fatia de mercado. Pelo contrário, queremos ser um banco forte no imobiliário”. O compromisso atual do agente financeiro é realizar 20% do PMCMV.

Hoje, os pilares do BB dentro do segmento imobiliário são a melhoria do repasse; a melhoria da experiência do cliente, com maior atenção das agências; a priorização de risco/retorno, buscando-se formas de reduzir a inadimplência; e a transformação digital, com foco no mobile. Neste caso, uma das novidades apresentadas foi a liberação, no aplicativo mobile, do sistema Pré-SAC e do simulador MCMV para qualquer pessoa fazer simulações, mesmo que não seja correntista.

Tema muito discutido na reunião foi a contratação de empresas em recuperação judicial. Foi informado que, no presente momento, o banco não opera contratação de empresas em recuperação judicial, inclusive na Faixa 1 do PMCMV. Foi sugerida, então, a criação de um grupo para estudar o assunto a fim de tentar construir soluções.

O vice-presidente da CBIC, Carlos Henrique Passos, transmitiu a expectativa do setor: “Mantemos a expectativa de o banco voltar a produzir, porque sem produção não haverá repasses no futuro. De forma inequívoca, já se mostra recuperação efetiva no mercado imobiliário em quase todas as praças. Então temos as condições arrumadas para esse retorno”.

As reuniões periódicas da CBIC com agentes financiadores do PMCMV integram o projeto “Continuidade e melhoria dos programas habitacionais”, em correalização com o Senai Nacional.

Fonte: CBIC

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com