Facebook       Twitter

Prolar completa trinta anos de atuação em Ponta Grossa

0

Criada em 1989, a Companhia já viabilizou mais de 28 mil oportunidades de moradia. Somente nos últimos 6 anos, cerca de 10 mil famílias foram integradas nos programas da PROLAR no município, um grande salto no atendimento à população de Ponta Grossa.

A Companhia de Habitação de Ponta Grossa (Prolar) completa, nesta sexta-feira (13), trinta anos de serviços voltados ao fomento da área da habitação de interesse social no município. Criada em 1989, a Companhia já viabilizou mais de 28 mil oportunidades de moradia. Somente nos últimos 6 anos, cerca de 10 mil famílias foram integradas nos programas da Prolar no município, um grande salto no atendimento à população de Ponta Grossa.

prolar

O trabalho que vem sendo desenvolvido na área da habitação, nos últimos anos, tem sido fantástico, pois estamos conseguindo realizar o sonho de centenas de famílias e que buscam uma moradia digna, onde seja possível criar os filhos e netos de forma saudável e tranquila. E a Prolar tem sido essencial nisso, transformando a vida dessas pessoas através de um trabalho que hoje é referência em todo o Brasil. Fico muito feliz de fazer parte dessa história não só como prefeito, mas como cidadão que vê sua cidade crescer e gerar oportunidades de uma vida melhor”, ressalta o prefeito Marcelo Rangel.
Sobre a atuação da Companhia, o diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, destaca que o órgão tem sido responsável por um grande legado na área de habitação de interesse social da cidade, tendo a inovação um dos pontos centrais da sua história. “A Prolar sempre teve um papel muito importante na criação de alternativas voltadas ao fomento da habitação de interesse social no município. Isso tem sido empreendido durante todos esses anos e ganhado ainda mais força na última década, onde ampliamos o foco em iniciativas que não se restringem somente ao escopo da viabilização de novos empreendimentos, mas também na regularização fundiária, concedendo segurança para famílias que vivem há 10, 20, 30 anos no mesmo local, mas não tinham a documentação necessária para garantir a propriedade do terreno e poder criar raízes, promover melhorias na estrutura de suas casas e avançar em qualidade de vida. Nós estamos mudando isso e tem sido uma transformação muito grande não só para essas famílias, mas para toda a cidade”, declara.
Outro aspecto citado pelo diretor-presidente da Prolar, Dino Schrutt, diz respeito a iniciativas como o programa Lar Acolhedor, que implementou o aluguel social como política pública estruturada em Ponta Grossa. A cidade tinha um problema de efetividade no atendimento de situações de precariedade habitacional extrema, e a partir da criação do Programa Lar Acolhedor, dotado de critérios específicos para prestar auxílio a famílias em situação de vulnerabilidade de forma ágil e eficiente. “Nós promovemos algumas experiências de aluguel social nos últimos anos e consolidamos essa política por meio da criação do Programa Lar Acolhedor, lançado há pouco mais de um ano. Hoje, esse programa tem bases muito mais robustas e ganhou ainda mais relevância através de uma parceria firmada com a Vara de Infância e Juventude de Ponta Grossa, incluindo famílias onde o seio familiar é estruturado mas que, por algum motivo vivem em situação de vulnerabilidade, entre os grupos prioritários do programa. Isso transforma um programa de governo em uma política pública de proteção da família no município”, afirma.
Ainda no que diz respeito aos projetos da Companhia, nos últimos 90 dias, a PROLAR promoveu uma apresentação do Programa Lote de Família, ampliação do antigo loteamento social urbanizado, que em 2020 contará com novos mecanismos de acesso à moradia digna, ao entregar o loteamento em área planejada, com radiê, obra da área fria – banheiro, cozinha e elementos de saneamento – e iluminação.
Parcerias
De acordo com o diretor-presidente da Cohapar, Jorge Lange, a parceria com a Prolar é histórica e tem rendido boas iniciativas na área. “A PROLAR e a Cohapar têm uma parceria histórica no âmbito da habitação popular, que só vem crescendo nos últimos tempos com novas articulações tanto para a viabilização de obras quanto nos serviços de regularização fundiária. Não há dúvidas de que, sob a gestão do prefeito Marcelo Rangel, o Dino Schrutt tem sido um grande entusiasta da habitação, inclusive atuando conosco em Brasília na defesa do setor e na busca por novos investimentos e soluções para que as famílias ponta-grossenses e paranaenses continuem tendo as suas demandas por moradia atendidas”, aponta Lange.
Para o Secretário de Estado de Infraestrutura e logística, Sandro Alex, o trabalho desenvolvido pela Prolar, além de promover o acesso de famílias à casa própria, também contribui para elevar o Município à categoria de referência nacional na área da Habitação. A atuação da Prolar nos últimos anos fez com que o país despertasse para o trabalho desenvolvido em Ponta Grossa, pois a Companhia conseguiu alcançar um grau de excelência nos processos, na rapidez, na transparência e na gestão como um todo. Ao analisar esse histórico, percebemos que as ações desenvolvidas em parceria com a Prolar foram responsáveis por construir novos bairros, condomínios, praticamente uma cidade inteira, dentro de Ponta GrossaHoje, sem dúvida, a Prolar é símbolo de como a boa gestão pública deve ser e tenho muito orgulho de ter acompanhado e participado desse processo de amadurecimento da Companhia no município”, destaca Alex.
Avanços
Além da ampliação de oportunidades de moradia em Ponta Grossa, a Prolar também desenvolveu, nos últimos anos, um trabalho sólido de identificação dos pontos de vulnerabilidade habitacional do município, realocação de famílias residentes em áreas de risco, e a consequente diminuição focos de favelização na cidade.
Segundo dados da Companhia, nos últimos 5 anos, houve uma redução de mais de 30% nos pontos de favelização identificados pelo Plano Municipal de Habitação de Interesse Social em 2009. O número, ressalta Dino Schrutt, é resultado direto da atuação municipal não só em âmbito local, mas na busca constante para viabilizar novos empreendimentos junto ao Governo Federal. “Os últimos anos foram marcados por um crescimento no número de empreendimentos no município. Com isso, nós conseguimos suprir uma grande parcela da demanda de moradias dignas e em áreas seguras para famílias em situação de risco. Áreas historicamente faveladas foram extintas como, o arroio Pilão de Pedra, Lagoa Boa água, Rua Cascavel, Frei Doroteu de Pádua, região do Arroio da araucária, foram atendidas recentemente, contando com a realocação das famílias. Como continuidade dessas ações, vale ressaltar que os locais foram submetidos a programas eficientes de revitalização”, conta.
Estrutura interna
Na estrutura técnica, a virtualização de todos os dados através de um sistema transparente e totalmente auditável, agendamento online e acompanhamento de todos os programas do Município em tempo real. Investimentos em uma nova sede com mais de 450m² cedida pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa no ano de 2015, qualificação técnica de toda a equipe, implantação de programa de Compliance em 2018, integração à lei das estatais e atualização do plano de cargos e salários.
Gestão Premiada
O caráter vanguardista da Prolar se traduz não só na melhoria dos índices habitacionais de Ponta Grossa, mas também através do reconhecimento de entidades de importância nacional na área da habitação. Entre os prêmios da Companhia, o Selo Especial de Mérito da Associação Brasileira de Cohabs e Agentes de Habitação (ABC) foi concedido por três anos consecutivos – o último em 2019 – por diferentes iniciativas promovidas pela Prolar.
Esse reconhecimento é muito importante, pois demonstra que estamos no caminho certo para oferecer oportunidades para as famílias assistidas pela Prolar e, ao mesmo tempo, integrando ações que visam a sustentabilidade e geração de renda no município. O exemplo mais recente disso é o Projeto Cultivar Energia, desenvolvido por meio de ação integrada entre a Prolar, Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Smapa) e Copel, e que tem permitido o cultivo de hortaliças em áreas da rede de distribuição de energia na área do Costa Rica. É uma iniciativa muito importante, pois avança além da conquista da casa própria por essas famílias, tornando a comunidade uma disseminadora de noções de segurança nesses locais, além de possibilitar a criação de alternativas de renda e melhorar a alimentação dessas famílias”, aponta Schrutt.
Primeiros passos
O primeiro Conjunto Habitacional entregue pela Prolar foi o Conjunto Habitacional Santa Mônica, em 1993. No total, 900 famílias atendidas pelo empreendimento, que hoje já tomou contornos bem diferentes do seu início. “Hoje tudo mudou. Existe toda uma estrutura que cresceu em volta desses locais, com mercados, lojas, escolas e outros estabelecimentos. Além disso, as casas também mudaram, as famílias cresceram e isso demonstra a importância do trabalho da Prolar, que mobiliza toda uma cadeia que vai além da construção de casas”, destaca Lucio Saldanha, um dos funcionários mais antigos da Companhia e que participou da entrega do conjunto na época.
Novidades
Em comemoração aos 30 anos, a Prolar deve apresentar, nas próximas semanas, um novo site, acesso móvel para maior comodidade dos mutuários no pagamento dos seus compromissos, início de novos projetos voltados a recursos do Governo do Estado por meio de um convenio com a Cohapar e o fundo de combate a pobreza, a promoção de novas oportunidades de moradia através de recursos diretamente do FGTS e a publicação de uma revista técnica, composta por artigos relacionados com a atuação da Companhia e seus projetos implementados em Ponta Grossa.
Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ponta Grossa
Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com