Facebook       Twitter

Programa de reforma social cria loja de materiais para baixa renda

0

Inaugurada nesta quarta (5), nova loja da Vivenda promete ser um centro de soluções

Os sócios do Projeto Vivenda Fernando Assad, Marcelo Coelho e Igiano Lima de Souza, no Jardim Ibirapuera, zona sul da cidade de São Paulo. Foto: Gabriel Cabral/ Folhapress

Os sócios do Projeto Vivenda Fernando Assad, Marcelo Coelho e Igiano Lima de Souza, no Jardim Ibirapuera, zona sul da cidade de São Paulo. Foto: Gabriel Cabral/ Folhapress

A Vivenda, negócio social que nasceu como construtora —e que já entregou mais de 2.000 obras—, inicia 2020 com uma aventura ainda mais inovadora dentro do ramo de housingpact (impacto social em habitação). Nesta quarta-feira (5), o programa inaugura sua primeira loja de materiais de construção, sediada no Jardim Ibirapuera, em São Paulo.

Antes, a então construtora mergulhou também no ramo do varejo, com a abertura de lojas próprias de reforma planejada que ofertam soluções às quais a população de baixa renda antes não tinha acesso.

Outra inovação do programa do administrador e empreendedor social Fernando Assad, em parceria com as aceleradoras Din4mo e Gaia, foi a criação de um mecanismo de financiamento para essas famílias, reconhecendo o papel fundamental do crédito na promoção do acesso a produtos e serviços relacionados ao morar.

“Começamos essa trajetória com as reformas, e com o tempo desenvolvemos as demais peças faltantes desse sistema de habitação, buscando torná-lo viável para a baixa renda”, conta Assad, cofundador da Vivenda e vencedor do Prêmio Empreendedor Social de Futuro em 2015.

Um exemplo entre essas peças faltantes é o dinheiro para financiar as reformas para famílias de baixa renda. A partir de 2018, a captação desses recursos foi facilitada com a criação da debênture de impacto social da Vivenda.

“Agora, queremos endereçar outra peça fundamental desse quebra-cabeça, que é o fornecimento de materiais de construção de qualidade a preços acessíveis na periferia”, completa o empreendedor.

De acordo com Assad, apesar de as comunidades contarem com fornecedoras de materiais locais, elas funcionam mais como depósitos de materiais de construção, sem oferecer nenhuma solução para o cliente. “A principal diferença é que esta nova loja não se propõe a ser um depósito de materiais, mas sim um centro de soluções para o morar bem”, explica o empreendedor social.

O novo “centro de soluções” é fruto da parceria da Vivenda com grandes empresas do ramo de habitação e construção, entre elas a Vedacit.

Com mais de cem produtos que atendem às necessidades de reformas e construções, a marca é parceira de longa data do programa de impacto.

De acordo com Marcos Bicudo, presidente da Vedacit, a parceria com a Vivenda é importante porque a iniciativa tem potencial para transformar vidas por meio da melhoria de qualidade da habitação

“O programa merece todo o apoio da iniciativa privada, do terceiro setor e da academia”, aponta Bicudo. “Esse modelo de negócio tem impacto social efetivo e remedia uma dor muito grande no país: a de moradias irregulares e não saudáveis”, explica.

O programa já atendeu mais de 5.600 pessoas, com reformas que duram em média seis dias. Além da Vedacit, a inauguração da nova loja de materiais Vivenda é fruto da parceria do negócio de impacto com Gerdau —que contribui com a construção do estabelecimento de 400 m² e com os produtos de aço—, Tigre, Duratex, Votorantim Cimentos e Suvinil. Conta também com o suporte da Artemisia.

Por Giovanna Reis

Fonte: Folha de S. Paulo

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com