Facebook       Twitter

Em dia mundial, ONU-Habitat defende políticas habitacionais e moradias acessíveis

0

No Dia Mundial do Habitat, lembrado na primeira segunda-feira de outubro, o diretor-executivo do ONU-Habitat, Joan Clos, afirmou que o acesso a moradias é essencial para uma nova visão da urbanização como motor do desenvolvimento sustentável.

Enquanto mais de 1 bilhão de pessoas carecem de moradias adequadas no mundo, o estoque de moradias desocupadas está gradualmente aumentando, lembrou o diretor-executivo do ONU-Habitat. Foto: EBC

Enquanto mais de 1 bilhão de pessoas carecem de moradias adequadas no mundo, o estoque de moradias desocupadas está gradualmente aumentando, lembrou o diretor-executivo do ONU-Habitat. Foto: EBC

“Hoje, 1,6 bilhão de pessoas vivem em moradias inadequadas, das quais 1 bilhão vive em favelas e assentamentos informais”, afirmou. “Assegurar a acessibilidade das moradias é, portanto, um desafio complexo de importância estratégica para desenvolvimento, paz e igualdade”, completou.

Todos os anos, as Nações Unidas celebram o Dia Mundial do Habitat, que marca o início oficial do “Outubro Urbano”, mês de celebrações e de engajamento dos cidadãos na vida urbana no mundo inteiro. As celebrações deste ano coincidem com o primeiro aniversário da adoção da Nova Agenda Urbana, na conferência Habitat III em Quito, no Equador.

“A Nova Agenda Urbana consagra uma nova visão da urbanização como motor indispensável para o desenvolvimento e pré-requisito para a prosperidade e o crescimento”, disse Clos em comunicado. “É graças a essa mudança de paradigma que a urbanização e o desenvolvimento estão ligados inseparavelmente”.

Segundo Clos, para assegurar que essa visão seja propriamente entendida e efetivamente implementada, é necessário urgentemente levar em conta o aspecto da acessibilidade das moradias. “É por isso que Políticas Habitacionais: Moradias Acessíveis foi o tema escolhido para o Dia Mundial do Habitat em 2017”.

Clos lembra que uma análise da acessibilidade das moradias nos últimos 20 anos revela que, apesar do aumento da demanda, moradias — e seus arrendamentos — vêm sendo largamente inacessíveis pela maioria da população mundial. “A oferta de moradias no mercado se mostrou como uma falha no fornecimento de moradias acessíveis e adequadas para todos e todas”, disse.

“Todos nós nos lembramos de que as moradias estavam no epicentro da erupção da crise econômica mundial de 2008, em vez de estarem no coração das políticas urbanas. Hoje, 1,6 bilhão de pessoas vivem em moradias inadequadas, das quais 1 bilhão vive em favelas e assentamentos informais”, afirmou.

Enquanto mais de 1 bilhão de pessoas carecem de moradias adequadas, o estoque de moradias desocupadas está gradualmente aumentando, lembrou o diretor-executivo do ONU-Habitat. “Assegurar a acessibilidade das moradias é, portanto, um desafio complexo de importância estratégica para o desenvolvimento, paz e igualdade. Enfrentar as necessidades habitacionais dos mais pobres e mais vulneráveis, especialmente mulheres, jovens e aqueles que vivem em favelas, deve ser prioridade nas agendas de desenvolvimento”, disse.

“Promover políticas habitacionais sólidas também é crucial para as mudanças climáticas, resiliência, mobilidade e consumo energético. É por isso que nós gostaríamos de, neste dia, lembrar a importância de colocar a habitação no centro físico — e holístico — das nossas cidades.”

De acordo com Clos, para que as moradias contribuam para o desenvolvimento socioeconômico e o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a Nova Agenda Urbana clama por situar as políticas habitacionais no centro das políticas urbanas nacionais, junto de estratégias contra a pobreza, melhora na saúde e no emprego.

“Enquanto nos empenhamos na criação de cidades para todos e todas, uma ação urgente para alcançar moradias acessíveis requer comprometimento global com políticas habitacionais inclusivas e efetivas”, disse. “Desejando a todos e a todas um feliz Dia Mundial do Habitat, convido-lhes a fazer parte das atividades do Outubro Urbano”, concluiu Clos.

Fonte: ONU BR

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com