Facebook       Twitter

Cortes no orçamento para subsidiar diesel atingem vários órgãos da União

0

Governo alega que dinheiro estava congelado para cumprir meta fiscal aguardando melhora na arredação para ser liberado para os ministérios

O governo precisou usar R$ 9,5 bilhões do orçamento federal para bancar parte da redução de R$ 0,46 por litro do diesel até o final deste ano. Desse dinheiro, 64% são de uma reserva de contingência que o governo tinha no orçamento, 22% de investimentos que poderiam ser feitos nas empresas estatais e 12% são cortes em despesas dos órgãos e ministérios.

A medida atinge todas as áreas. A saúde perdeu R$ 179 milhões, incluindo dinheiro para obras em hospitais, vigilância sanitária, transporte de órgãos e para os programas Mais Médicos. Na área da educação houve corte de R$ 55 milhões, atingindo o programa que concede bolsas de estudos no ensino superior. Na área da segurança, foram cortados R$ 4,6 milhões da Polícia Rodoviária Federal e R$ 1,6 milhão da Força Nacional de Segurança.

O setor dos transportes também perdeu recursos. Mais de R$ 378 milhões destinados a obras em rodovias serão usados para subsidiar o diesel. Já o setor de habitação, perdeu mais de R$ 7,7 milhões, dinheiro oriundo do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social.

O Executivo argumenta que esse dinheiro estava contingenciado, ou seja, as áreas não estavam autorizadas a usar os recursos, que foram congelados para que o governo conseguisse cumprir a meta fiscal, como explicou o secretário-executivo do Ministério do Planejamento, Gleisson Rubin.

O dinheiro congelado esperava a melhora na arrecadação para ser liberado para os ministérios, mas com a destinação para subsidiar o diesel, a verba não poderá mais ser usada. Gleisson Rubin, explicou que os mínimos constitucionais foram preservados.

Para o economista do Conselho Federal de Economia, Waldir Pereira Gomes, o dinheiro que foi retirado das áreas pode fazer falta. O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoeyn, destaca que a população, que na maioria apoiou a greve, acaba participando do financiamento do óleo.

Além dos cortes no orçamento, o governo também diminuiu benefícios de exportadores, das indústrias química e de bebidas e reonerou setores econômicos para conseguir a redução no preço do óleo diesel.

Fonte: EBC Rádios 

 

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com