Facebook       Twitter

Construtora abandona obra de condomínio social em Itajaí

0
Foto: Lucas Correia

Foto: Lucas Correia

Envolvido em troca de acusações entre empreiteira, prefeitura e a Caixa Econômica Federal, o empreendimento de habitação social São Francisco de Assis, em Itajaí, teve as obras oficialmente abandonadas ontem pela construtora Itaipu. A empresa acusa o município de descumprir obrigações, o governo federal de atraso no repasse de verba, e exige multa de
R$ 595 mil por quebra de contrato.

De acordo com o engenheiro Luiz Francisco Marcondes, sócio-diretor da construtora, o prejuízo acumulado chega a R$ 3,5 milhões. Ontem, já não havia mais ninguém trabalhando no São Francisco de Assis.

A obra foi contratada em fevereiro de 2014 e a empresa alega que os atrasos nos repasses começaram oito meses depois. O prazo para conclusão, que de início era maio de 2015, acabou se arrastando e, hoje, ainda falta 40% para ser concluído.
A Caixa conta outra história: afirma que os repasses estão em dia e que a empresa não cumpriu o cronograma de obras. A assessoria de comunicação do banco afirma que a saída da Itaipu foi exigida pela própria Caixa, por falta de reprogramação da construtora.

A prefeitura também nega que tenha deixado de cumprir cláusulas contratuais. O secretário de Habitação, Osman Freire Rebelo, afirma que o aterro acordado foi feito – e o trecho que ainda falta não interfere no andamento da obra.

O residencial São Francisco de Assis faz parte do programa Minha Casa, Minha Vida. O projeto tem 496 apartamentos e uma imensa fila de espera: entre os candidatos, famílias que vivem em áreas de risco e de invasão, como o mangue do Bairro Imaruí, a Vila da Miséria ou o morro do Matadouro – as áreas mais carentes de Itajaí.

A Caixa informou que vai contratar uma nova construtora para finalizar o empreendimento, mas não divulgou prazos. Não há data, portanto, para que os apartamentos sejam entregues.

Fonte: Blog Guarda Sol

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com