Facebook       Twitter

Agehab inicia instalação de sistema de energia fotovoltaica em moradias de Alto Paraíso

0

Com visita a canteiro de obras no município, presidente da Agehab apresenta para famílias beneficiárias sistema que coloca Goiás na vanguarda do País em adoção de energia fotovoltaica em moradias para população de baixa renda

A equipe técnica da Agehab convocou as famílias beneficiárias para uma apresentação do sistema fotovoltaico. Foto: Sérgio William/ Agehab-GO

A equipe técnica da Agehab convocou as famílias beneficiárias para uma apresentação do sistema fotovoltaico. Foto: Sérgio William/ Agehab-GO

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) dá início, nesta sexta-feira (12/05), ao processo de implantação de energia foltovoltaica em moradias de interesse social em Alto Paraíso de Goiás, a cerca de 420 quilômetros de Goiânia, no Nordeste Goiano. O procedimento fará do município e também do Estado de Goiás os pioneiros no País na adoção de diretrizes sustentáveis em habitações para famílias de baixa renda.  O presidente da Agehab, Luiz Stival, e equipe técnica participam de uma visita ao canteiro de obras no Setor Novo Horizonte, onde a moradias vão receber equipamentos para geração de energia solar fotovoltaica, ligada à rede da Celg. Famílias beneficiárias foram convidadas para acompanhar o início da instalação dos equipamentos e receber uma palestra sobre o funcionamento do sistema. Durante a visita do presidente da Agehab, beneficiários que tiveram capacitação profissional para instalação e manutenção dos equipamentos vão receber os certificados.

A equipe técnica da Agehab convocou as famílias beneficiárias para uma apresentação do sistema fotovoltaico, cuja iniciativa de implantação já se transformou em exemplo de inovação em todo País. Há poucos dias, por exemplo, o governador Marconi Perillo chegou a apresentar o projeto de transformação de Alto Paraíso na primeira cidade sustentável do Brasil para o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. O trabalho faz parte de um conjunto de medidas do Governo de Goiás para cumprir a lista de 17 objetivos da Organização das Nações Unidas (ONU) para o desenvolvimento de cidades sustentáveis. O investimento do Governo de Goiás no projeto de instalação das placas fotovoltaicas em Alto Paraíso está na ordem de R$ 120 mil. São R$ 3 mil por unidade, em recursos do programa Cheque Mais Moradia.

Geração de emprego e renda

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) dá início, nesta sexta-feira (12/05), ao processo de implantação de energia foltovoltaica em moradias de interesse social em Alto Paraíso de Goiás. Foto: Sérgio William/ Agehab-GO

A Agência Goiana de Habitação (Agehab) dá início, nesta sexta-feira (12/05), ao processo de implantação de energia foltovoltaica em moradias de interesse social em Alto Paraíso de Goiás. Foto: Sérgio William/ Agehab-GO

Segundo Luiz Stival, a atuação da Agehab com capacitação profissional dos beneficiários dos programas habitacionais do Governo de Goiás possibilitará a manutenção do sistema no futuro, gerando emprego e renda para  as famílias. “Por determinação do governador, estamos buscando novas tecnologias para melhorar os processos construtivos e proporcionar qualidade de vida às famílias atendidas. Mas a Agehab tem também uma missão social muito grande, principalmente com a criação de condições para promoção da autonomia das família. Aliamos o aspecto inovador do sistema e buscamos a capacitação profissional dos próprios moradores para ocupar esse espaço no mercado de trabalho que está sendo aberto ”, destaca o presidente da Agehab.

Ele enfatiza o quesito social de geração de oportunidades profissionais, com a capacitação de mão-de-obra entre os próprios beneficiários e suas famílias. “É o que estamos fazendo em Alto Paraíso, aplicando um programa de eficiência energética que gere economia e oportunidade de emprego e renda para as famílias. Fizemos isso em Pirenópolis e vamos estender para Palmeiras e Caçu”,salienta.

A iniciativa empreendedora da Agehab está afetando diretamente a vida de beneficiários  como o pintor Vanderly Moreira dos Santos, de 36 anos, que passou pela capacitação profissional. Trabalhador da construção civil, Vanderly comemora duplamente o fato de que terá a casa própria em breve e de que está ampliando o leque de atuação no mercado de trabalho. “Sem contar que a gente vai ter uma despesa de energia menor com o sistema”, elogia ele, que hoje paga cerca de R$ 120 na conta de energia de um barracão nos fundos da casa da sogra para a família de seis pessoas, incluindo ele, quatro filhos entre 11 e 16 anos, e a mulher, Elizeth Magalhães,  36,monitora de uma ONG.  “Estamos encantados com tudo”, diz ela.

Para o caseiro Creone Moreira dos Santos, 40, e sua mulher, a esteticista Agda Neres Santiago dos Santos, 31, a realização também é dobrada. “A gente está na expectativa, vai lá toda semana, só está faltando a fase da instalação da energia na casa. A gente foi informada que vai ser uma economia de luz de cerca de 60% e vai ajudar a rede elétrica do bairro inteiro. É um trabalho que supera o que a gente estava esperando”, comemora Agda.

Praças sustentáveis

Outra ação do Governo de Goiás no município, que pleiteia o título de Cidade Modelo Sustentável do País, é a construção de duas praças com conceito sustentável pela Agehab com Cheque Mais Moradia modalidade Comunitário, em parceria com a prefeitura. Essas ações em Alto Paraíso fazem parte do Programa Território do Bem Viver – 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), coordenado pela Secretaria de Cidades e Meio Ambiente (Secima), e lançado no ano passado pelo governador Marconi Perillo.

De acordo com Luiz Stival, a implantação de energia fotovoltaica em moradias de interesse social despertou o interesse das empresas para o mercado das moradias populares. “Ao assumir esse desafio, Goiás estabelece um parâmetro para a popularização dessa tecnologia. O avanço da execução da política habitacional no Estado representa oportunidade para que mais parceiros, públicos e privados, se engajem na missão de construir moradias de interesse social sustentáveis em todos os aspectos”, ressalta.

Fonte: Ascom da Agehab/GO

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com