Facebook       Twitter

ABC participará do Congresso de Desenvolvimento Urbano na Alemanha

0

A presidente da ABC foi convidada pela GIZ para compor a delegação que participará do evento sobre políticas de desenvolvimento urbano

Maria do Carmo avesani Lopez - Presidente da Agehab/Ms e da ABC. Foto: arquivo aBC

Maria do Carmo avesani Lopez – Presidente da Agehab/Ms e da ABC. Foto: arquivo aBC

A Secretaria Nacional de Habitação do Ministério do Desenvolvimento Regional (SNHMDR), em parceria com a Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) está executando o projeto Eficiência Energética para o Desenvolvimento Urbano Sustentável – Foco: Habitação Social (EEDUS). Parte fundamental dessa parceria é criar e liderar futuros projetos de cooperação entre o Brasil e a Alemanha aproveitando o potencial de inovação que a relação entre os dois países pode trazer. A GIZ convidou a presidente da ABC, Maria do Carmo Avesani Lopez, para participar do Congresso Nacional de Política de Desenvolvimento Urbano (Nationale Stadtentwicklungspolitik – NSP). O intuito é trazer maior conhecimento sobre o tema e ampliar as possibilidades da cooperação técnica entre Alemanha e Brasil.

O evento anual é promovido pelo Ministério Federal do Interior para Construção e a Pátria e ocorrerá de 18 a 20 de setembro de 2019, em Stuttgart. A participação de parceiros importantes neste congresso na Alemanha trará discussões e aprimoramento de políticas públicas de desenvolvimento urbano e regional. Além do desenvolvimento e a implementação mais eficiente desses projetos, é necessária uma base de conhecimentos consolidada e o intercâmbio produtivo entre a SNH e outros atores envolvidos em programas de produção habitacional e em políticas de desenvolvimento urbano sustentável.

A delegação da missão será composta por técnicos e gestores de ambas as instituições do projeto EEDUS – SNH/MDR e GIZ, além de convidados externos. A partir das visitas de campo e dos debates com gestores e técnicos locais pretende-se cooperar sobre soluções similares adaptadas à realidade brasileira, incluindo o alinhamento das estratégias políticas e programas habitacionais da SNH com outros atores importantes do setor. Também se espera identificar, com a troca de experiências, novos potenciais para projetos de cooperação técnica.

TEMAS DA VISITA TÉCNICA

  • Programas federais da Alemanha para o desenvolvimento urbano sustentável e suas modalidades de financiamento;
  • Soluções técnicas e modelos de negócios para a construção sustentável e a eficiência energética de edifícios inovadores (Smart Homes);
  • Abordagens de cidades inteligentes nos bairros integrados e inclusivos (Smart Cities);
  • Modalidades inovadoras de produção e provisão da habitação social;
  • Agenda global de desenvolvimento urbano sustentável, incluindo a habitabilidade das cidades.

CONTEXTO

Em setembro de 2015, o Brasil divulgou novos objetivos em relação ao clima e anunciou que até 2025 reduziria suas emissões de gases de efeito estufa (GEE) em até 37% em comparação com os níveis do ano de 2005. Além do uso maior de energias renováveis (ER), o Brasil bsuca atingir melhoria (sem especificação mais precisa) da eficiência energética (EE) de 10%.

Segundo o Programa do Meio Ambiente das Nações Unidas, as cidades respondem, no mundo inteiro, por mais de 70% do consumo de energia e por 40% a 50% do volume de emissões dos GEE. Segundo informação da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em 2014, 28% da energia produzida no Brasil foi consumida em prédios residenciais, e esta tendência é crescente.

O Governo Federal tem investido na construção de habitações de interesse social por meio do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) desde 2009. Apesar do sucesso da produção habitacional em larga escala, notou-se o aumento do consumo energético. Buscando alternativas para a melhoria da eficiência energética o projeto atuará em cidades e estados que ainda serão selecionados.

O projeto se concentra na Faixa 1 do programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV) que, em função de sua magnitude e importância urbana e social, tem considerável influência no mercado de construção civil.

Share.

About Author

Leave A Reply

Powered by themekiller.com